sábado, 23 de outubro de 2010

Viajantes do tempo - 2º capítulo

No capítulo anterior, os nossos heróis, separados, forçam a barra pra o amor acontecer e não se saem muito bem...

Toyn perde a paciência e diz que não quer e ele não será forçado a isso. K’lango fica indignada mas não chora, dá meia volta e vai embora. Todos correm atrás dela menos Toyn que só anda vagarosamente. K’lango entra num galpão abandonado de uma amiga dela que é cientista. K’langueth a cumprimenta, ela nem fala. Segue reto em direção ao projeto de K’langueth: a máquina temporal. K’langueth avisa que o projeto ainda está em fase de teste. K’lango vira e começa a falar: “Vocês não entendem, eu realmente te amo Toyn e...”. De repente, a garota cai dentro do portal. Todos, sem nem pensar nas consequências, pulam. Toyn estava atrasado mas ainda chega a tempo de escutar K’lango dizendo que o ama. Ele ainda poderia escolher. Então, escolheu pular.
Logo que chega aonde quer que ela esteja, K’lango deixa cair só uma lágrima. Nessa hora, ela percebe onde está: na idade da pedra. De repente, enquanto ela contemplava todos aqueles animais enormes, seus amigos aparecem do nada. Cleu e K’margo vão consolá-la mas ficam bobas com a vista. Enquanto todos olham a seu redor, parece que há alguém a mais os olhando. Jujuba sente que está sendo observada (não que ela não goste), então, ela vai ver quem é. De supetão, um dinossauro de 12 metros e 13 toneladas se levanta. Jujuba solta um de seus famosos gritinhos e corre, seguida por todos os outros que também gritam (inclusive K’margo e Cleu).