sábado, 25 de junho de 2011

Meu Deus e Sua cidade

As vezes me pego pensando no meu Senhor.
Como ele ama e como quer bem,
O Seu cuidado e como não viveria sem,
Como arquitetou a salvação e como perdoa sem rancor.

Enfim, tenho muito medo e até pavor
De me afastar do carinho que o meu Deus tem.
A beleza que meus olhos na Tua casa vêem,
Não ultrapassam a do céu que imagina este sonhador.

A Tua palavra assim vem
Como o remédio para uma dor,
Água para uma flor.
Do Deus de Israel alívio provém.

Te amo, meu Lar!
Mansão celestial.
Contigo vou sonhar.

Já posso vislumbrar beleza tal,
Dos encantos que preparastes pra mim,
Diante do povo universal.