quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Um belo céu que não há descrição que faça jus

Olhando o céu hoje, deparei-me com a imensidão. Deus, quantos outros já não pensaram nisso! Enfim, pensei no quanto essa noção me assombra. Um Deus capaz de criar (porque o ser humano só reproduz) algo tão lindo quanto o brilho do sol nas nuvens - parecem saber o quanto me encantam - não permitir que me desvie do caminho planejado para mim? Só sendo amor mesmo. E meus imensos desvios e tropeços; coisas que causam marcas nos outros e em mim; poderia contar com a justiça dEle, que sabe tudo, mas houve o revestimento da graça. Por isso, louvado sejas hoje, porque amanhã, certamente, acharei algo pelo que Te louvar!

domingo, 27 de outubro de 2013

:'(

Vou deixá-los! Já não há mais o que ser feito... Mas a vida é isso mesmo: a gente muda, cresce, abandona... Dessa vez, foi doloroso tanto quanto da última. Quase sete anos! Difícil esquecer as gritarias e os louvores, as broncas e os elogios, os choros e os sorrisos. Porque eu os amo. São problemáticos os que já se foram e os chegaram recentemente, mas compõem um só. Os grupos são assim. O começo me fez amadurecer, o meio me fez sorrir e o fim me faz chorar, mas não há choro na Terra que Deus não possa consolar. E eu só tenho a agradecer às pessoas que fizeram disso tudo o que foi e é. E tomara que melhore, que Deus abençoe e que continue recebendo nosso louvor, ou seu louvor. Porque eu já não pertenço.

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Novas

"Esse novembro, Billy Graham quer dar mais uma mensagem. A cruz." Participação de Lacey Sturm e Lecrae, como verão no vídeo. Meu inglês é um terror, então não vai dar pra traduzir o que eles dizem.


Foi feito também um álbum intitulado My Hope (minha esperança) com músicas de vários cantores com letras relacionadas às pregações de Graham. Aí vai duas nas vozes de duas das minhas cantoras favoritas: Lacey Sturm e Nichole Nordeman.

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

A explicação perfeita sobre o porquê

"Ele é um ser perfeito que não carece de nada, nem mesmo de amor. Uma vez que ele não carece de amor, Deus não precisaria criar seres humanos por nenhum motivo (ele não estava sozinho, como alguns pregadores têm dito). Simplesmente optou por nos criar, e nos ama de acordo com a sua natureza amorosa. De fato, seu amor é a razão pela qual ele enviou seu Filho [...] para receber a punição por nossos pecados. Sua justiça infinita nos condena, mas seu amor infinito salva aqueles que desejam ser salvos."
GEISLER, Norman; TUREK, Frank; Não tenho fé suficiente para ser ateu. Tradução de Emirson Justino. São Paulo: Vida, 2006. 362 p.

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

A história ainda sem rosto

A história que eu quis escrever tem heróis. Sim, plural. Porque um ato de heroísmo nunca depende de só um. Ela também tem música no vento, cor na tristeza, sombra ao meio-dia. A história não remete tempos distantes, realidades fictícias de fugas da realidade. Eu quis escrever som, cor, contornos, cheirares mil, mas desejei um sabor diferente. Sabor de não saber o que dizer, de tão feliz; de não conseguir sentir sabor nenhum porque todos os sabores abundaram. Entretanto, quis construir um novo sentido para essa que não parece narrativa, embora a vida seja mais do que histórias emaranhadas. Eu quis que os heróis experimentassem esse novo sentido e não gostassem de primeira. Porque o que a gente gosta de primeira pode decepcionar. Há exceções. O amor é sempre a exceção, havendo exceção até para isso. Contudo, eu quis que o que fosse sentido não provocasse fazendas de expectativa. Afinal, o que surpreende por não decepcionar é sempre melhor.

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Aumentativo ou substantivo? Só ão

Acho presunçosa a auto-denominação.
Acho preguiçosa a falta de coração.
Acho tenso, tenro - não decidi - essa constante problematização.
Mas eu não vejo em mim algo que não precise de perdão.
Por que fugiria dessa imensidão?
Acho pouco interessante a vida sem emoção.
Acho mera prosa louca essa história de exatidão.
Mas eu não vejo tanto ÃO há um tempão, ão.