segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Cartas idosas

Ouça, querida! Não vá pensar que não  me precipito. Não, só penso antes que possa fazer. E se o faço sem pensar, acabo me acomodando, porque era para ser. Mas eu sigo sem que haja motivos para voltar e penso em como seria se eu desistisse. Mas, querida, escute mais essa: não te acordes nem um dia sequer sem pensar nas palavras de um velho tolo de poucos dentes e muitos dedos, quando digo: esse dia vai ser o melhor de todos!

Escolha um, e só um, desejo para realizar ainda esse ano!